terça-feira, 14 de abril de 2009

Canja de Gente

Estou dormindo no cedinho da manhã. Esse é, na minha opinião, o melhor horário pra dormir: fresquinho, quieto... Eu já estou relaxada e descansada com o sono da noite... Então, das seis às sete e meia o sono é puro deleite.

Eis que, seis e quarenta e cinco, toca o telefone. Pulo da cama pra atender, por reflexo condicionado adquirido na época em que meu pai passava mais tempo no hospital do que em casa. Logo penso: "a mãe foi pro hospital!" (afinal, agora somos só ela e eu)

Nada, não era a mãe. Olho pateticamente para os números no identificador de chamadas - é o telefone da casa da minha afilhada de três anos. Meu coração congela. Em pânico, atendo, pronta pra ouvir de alguma tragédia com a minha pequerrucha.

Pois era a própria! Ela, em sua vozinha infantil, elétrica já àquela hora, me cumprimenta num "Bom Dia, Dinda!!!"

Eu respondo um "Bom Dia, amor, o que houve?", tentando falar e respirar ao mesmo tempo.

Ela: "nada não, só queria te contar uma coisa que eu ouvi agora na TV. Sabe o que as galinhas tomam quando ficam doentes, Dinda? Canja de Gente!" E ela se desmancha em risinhos.

Eu, de cá, me desmancho também...

Um comentário:

suecosta disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Não só as galinhas quando estão doentes, eu as vezes desejo esse prato para me sentir melhor, mas tem que ser gente específica.

Beijos