terça-feira, 13 de outubro de 2009

Em Juiz de Fora

Delícia de cidade!

Cheguei hoje, ao meio dia. Vim a bordo de uma batedeira voadora operada pela Trip, desde o Rio.
Chacoalhei até aqui no meio de uma barulheira, mas valeu totalmente!


A Batedeira Voadora: ATR46

A cidade é linda, as pessoas são uns amores, estou adorando. Recomendo fortemente.
Ah, relatórios estruturais: eu havia reservado o Omega Hotel, que parecia ótimo pelo site. Parecia, mas não era. O quarto era fedorento de esgoto (ai, ai, ai...), não tinha nada de conforto e o preço não era nada módico. Ah, e o detalhe charmoso: subir as próprias malas dois belos lances de escada, tendo pago 10% de taxa de serviço.

Tá bom? Tá não.

Piora: eu reservei com antecedência um quarto para uma pessoa (sim, eu sou apenas uma pessoa). Acontece que o hotel recebeu grupos de estudantes que queriam hospedagem em quartos quádruplos (e os tais quartos viram até quádruplos, com as camas extras). Resultado: preferiram dar meu quarto pra outras quatro pessoas (recebendo bem mais pela mesma acomodação, claro). Me ofereceram dividir outro quarto com outras duas moças que são moradoras do lugar, mensalistas.

Nãnani, né?

Vim pro Cesar Palace, que custa só 15% mais e é maravilindo.
O meu quarto é imenso, o banheiro é espetacular, superbem localizado e com a maior cama que eu já vi na vida. Sério, tem três travesseiros lado a lado na cabeceira e sobra espaço. Me dei bem! E fué pro Omega Hotel.

Minha cama gi-gan-tes-ca

A cidade é antiga, o que dá pra ver nas construções, mas não parou no tempo, o que dá uma mistura muito gostosa. Da janela do hotel eu vejo casinhas penduradas nos morros que, agora à noite, estão pontilhados de luz. Muito bonito.

Pedi o café da manhã completo, pelo room service, às 17h, hehehe. Me atirei numa bandeja de pãezinhos, geléias, frutas, iogurtes, bolos, biscoitos, sucos e café com leite. Ah, e queijo, claaaaro. Sem culpa... Tá, confesso, com culpa, mas bem de cantinho... ;p

Amanhã apresento meu trabalho na UFJF. Os joelhos tremem, e com certa razão. Nessa fogueira de vaidades que é a Academia (um dos meus alunos de Erechim uma vez perguntou se eu malhava nessa tal de Academia, fofo! Beijo pra ele!), não falta entusiasta em arrasar por sadismo o trabalho alheio. Vai que eu caio de paraquedas no território de um? Respira, respira, respira!

E chega de papo que o dia começa cedo!


Da janela do Hotel



3 comentários:

Teórico disse...

JF é muito bom, faz uns 10mil anos que não vou lá, mas to planejando uma visitinha em breve.

Beijos

CarolBorne disse...

Eu quero saber da apresentação, pelamor!

Cib disse...

A apresentação foi jóia!
E os contatos foram mais do que bacanas, fiz amigos. Adorei ter vindo, carimbei o passaporte. Sou fã oficial de Juiz de Fora e do pessoal de Ciências Sociais da UFJF.