sábado, 17 de março de 2007

Do amor que me dá forças, da alegria que me faz sorrir.

Tempos difíceis, recheados de dias difíceis...

Tempos esses em que minha resitência vem sendo testada: até aonde ela agüenta?

Quanto falta para esgotar-se a fé na vinda de melhores momentos?

Falta muito...

Pois os tempos difíceis têm sido também os mais felizes...

Vivo os meus maiores problemas com a tranqüilidade que me traz o amor mais puro, mais devotado, mais despretensioso.

Ouvi em algum lugar:

"Este é o maior dos segredos
Que ninguém pode saber.
És a raiz da raiz,
O botão do botão,
E o céu do céu de uma árvore chamada vida.
...Este é o mistério que mantém as estrelas afastadas:
Eu carrego o teu coração.
Eu o carrego no meu coração."

Um comentário:

Tita Aragón disse...

Que bom poder voar por aqui, Cibele, ma belle!
Beijocas!